15 de setembro de 2021

Aifu dispersa 2,2 mil pessoas e aplica mais de R$ 760 mil em multas em Curitiba

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) fechou 13 pontos comerciais, dispersou mais de 2,2 mil pessoas. Integrantes municipais da equipe aplicaram mais de R$ 760 mil em multas. As ações aconteceram entre a noite de sexta-feira (03) e a madrugada deste domingo (05) em diversos bairros de Curitiba, na Capital do Estado.

Entre sexta-feira e sábado, a fiscalização percorreu os bairros Batel, Alto da XV, Jardim Botânico, Prado Velho, Hauer, Xaxim, Alto Boqueirão, Portão e Augusta, onde abordaram sete estabelecimentos comerciais (seis acabaram fechados). Entre os locais fechados estavam tabacarias e restaurantes.

Ao todo, sete pessoas foram abordadas em todos os estabelecimentos, 15 autuações administrativas foram aplicadas e mais de R$ 410 mil foram aplicados em multas pelos agentes municipais.

Entre sábado e domingo, as equipes fiscalizaram 11 pontos comerciais, dos quais sete acabaram fechados por irregularidades. A Aifu percorreu os bairros Alto da XV, Alto da Glória, Batel, Boqueirão, Centro, Ganchinho, Hauer, Hugo Lange, Santa Felicidade, São Francisco, Seminário e Taboão.

Em todos os espaços foram dispersadas 1.046 pessoas, sendo que dessas seis acabaram detidas e encaminhadas para a assinatura do Termo Circunstanciado, uma por infringir determinação do poder público destinado a impedir propagação de doença contagiosa e cinco por perturbação do sossego. 14 autuações administrativas e 13 Autos de Infração de Trânsito foram aplicadas pelas equipes. Já os agentes municipais aplicaram R$ 350 mil em multas.

Ainda segundo o relatório da Aifu, quatro bares acabaram multados e fechados na região do Largo da Ordem, na Rua Trajano Reis, por não respeitarem o distanciamento mínimo entre as pessoas no interior dos estabelecimentos. Apenas nessa região cerca de 400 pessoas foram dispersadas e as multas aplicadas somaram R$ 180 mil.

Já em um bar no bairro Batel foram localizadas cerca de 300 pessoas, todas aglomeradas e em pé. O estabelecimento foi fechado por exceder, inclusive a capacidade máxima permitida de pessoas para o local. O estabelecimento foi multado em R$ 100 mil pelo município e o responsável foi encaminhado para assinatura do Termo Circunstanciado.

Participaram das fiscalizações, além da Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, a Guarda Municipal, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) e a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU).