8 de agosto de 2020

Filhote de lontra é o novo morador do Zoo

Quando a pandemia deixar de ser uma ameaça e as vias internas do Zoológico de Curitiba voltarem a receber os turistas e estudantes para informações sobre conservação da fauna, todos terão surpresas. Além dos cuidados com os animais e da manutenção, que não param, novos moradores chegaram por lá. 

Entre as novidades, um filhote de lontra nascido há cerca de 45 dias e que vem evoluindo de forma bastante satisfatória, de acordo com a equipe do Zoo. Iberê, que já pesa cerca de dois quilogramas, é o segundo filhote do casal Bella e Canauã e o décimo nono da espécie a nascer no Zoo de Curitiba. 

A instituição foi pioneira em obter sucesso na reprodução de lontras. O primeiro nascimento da espécie fora da natureza na unidade de conservação aconteceu ainda no início da década de 1990. Apesar de não ser considerada uma espécie em extinção, o nascimento é comemorado.

“Já tivemos a Lontra longicaudis na lista de espécies ameaçadas de extinção do Paraná em 2010. Não sabemos o status atual no Paraná e em Curitiba, mas há sinais de indivíduos encontrados em unidades de conservação municipais”, conta o veterinário Marcelo Bonat, um dos responsáveis pelos cuidados com o animal. 

Ainda de acordo com o veterinário, assim que o filhote aprender a nadar, irá para o recinto. “Teremos que esperar ele se tornar “independente”, saber entrar e sair da piscina com segurança e isso deve levar mais uns três meses”, prevê.

Mais resultados positivos

Em abril deste ano, o Zoo já havia comemorado a chegada de novo morador. Trata-se de um novo monocarveiro (muriqui-do-sul), quarto filhote do casal Aguirre e Fernanda. 

O local, que já mantém uma série de programas de reprodução de espécies ameaçadas, passou a integrar em 2018 grupos nacionais de trabalho para conservação da fauna por meio de um Termo de Cooperação Técnica entre a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB), ICMBio e Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Entre as oito espécies que fazem parte dos grupos nacionais, muriquis-do-sul, jacutingas e ararajubas já contam com trabalhos de reprodução ex-situ (fora da natureza) no Zoo. Por ano, nascem cerca de 70 animais no Zoológico de Curitiba.

Para quando reabrir

O Zoológico de Curitiba fica na Rua João Miqueletto, s/n, no Alto Boqueirão e funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 16h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h30.