24 de novembro de 2020

Outra batalha vencida!

O Athletico fez um grande primeiro tempo. Mandou no jogo e teve oportunidades para abrir uma boa vantagem no placar. Léo Cittadini e Carlos Eduardo já tinham ficado muito perto do gol, quando ele finalmente saiu.

Aos 19’, Carlos Eduardo fez uma jogadaça pelo lado esquerdo, deixou seu marcador caído e cruzou na medida para Kayzer. De cabeça, o artilheiro mandou o golpe fulminante e estufou a rede!

Ainda nos primeiros 45 minutos, o Furacão teve quatro chances claras de marcar o segundo. Nikão tirou tinta da trave aos 23’. O goleiro salvou um chute de Carlos Eduardo aos 24’. Nikão fez o goleiro trabalhar de novo aos 37’. E Carlos Eduardo exigiu mais uma grande defesa de Tadeu aos 46’.

Tantas oportunidades perdidas quase cobraram seu preço. Depois do intervalo, o Goiás veio para o tudo ou nada. E na base do desespero, impôs sua pressão.

O time da casa chegou a balançar a rede aos 3’, mas o bandeira flagrou o impedimento de Fernandão, confirmado pelo VAR. E o Athletico quase deu uma resposta fatal no lance seguinte. Tadeu defendeu o chute de Léo Cittadini.

A pressão goiana era constante, mas não efetiva. Mesmo levantando muitas bolas na área, foram poucas as chances claras de gol. A melhor, uma cabeçada de Sandro, aos 21’, que acertou o travessão.

Para aumentar a tensão, o árbitro deu oito minutos de acréscimos. Mas nem isso foi suficiente para tirar os três pontos do Furacão!

A luta por uma posição melhor na tabela continua! Na próxima quarta-feira (18), o Rubro-Negro tem jogo atrasado da sexta rodada. O adversário será o Atlético Mineiro, às 19h, no Mineirão.